11 de setembro de 2008

Um Prédio Muito Louco

Eu sempre quis escrever sobre os moradores dos prédios que habitei. Sempre pessoas curiosas, interessantes e exóticas. Esses personagens reais dão graça à nossa vida, nâo? O vizinho que faz cinema, a livreira, o japonês, a vizinha que carrega queijo Catupiry e goiabada Cascão na bolsa, a filha do juiz, a mulher que fuma escondido do marido na área de serviço, o cachorro que uiva ao ouvir jazz, as roseiras tímidas e tantos outras vítimas da minha vigilância inocente. Por isso gostei de ler A Elegância do Ouriço. Seus personagens são os meus, os seus, os nossos. Não há como não se identificar. Um pequeno prédio, em Paris, abriga a vida de uma zeladora culta, uma filósofa suicida de oito anos de idade, um crítico de gastronomia triste, uma faxineira portuguesa, um vizinho misterioso, um cocker e um gordo gato vira-lata. Entre pela porta deste prédio e se delicie! Ficha Técnica
A Elegância do Ouriço Muriel Barbery Tradução Rosa Freire d’Aguiar Cia. das Letras 2008

Nenhum comentário: