22 de dezembro de 2008

Simplesmente Sophia

Estou dialogando com os blogs Palavras Partilhadas e Esquina do Desacato, que neste semana publicaram palavras sobre Fernando Pessoa e algumas poesias. Como vos disse anteriormente, prefiro simplesmente diálogos a monólogos. Portanto, trago para dialogar com Fernando Pessoa minha querida Sophia de Mello Breyner Andresen.
Desejo compartilhar convosco o belo Poesia ou a bela poesia.
Poesia Sophia de Mello Breyner Andresen
Se todo o ser ao vento abandonamos
E sem medo nem dó nos destruímos,
Se morremos em tudo o que sentimos
E podemos cantar, é porque estamos
Nus em sangue, embalando a própria dor
Em frente às madrugadas do amor.
Quando a manhã brilhar refloriremos
E a alma possuirá esse esplendor
Prometido nas formas que perdemos.

Nenhum comentário: