26 de janeiro de 2009

Clarice Lispector invade o Porto e arredores de Portugal

Recebi o PublishNews com essa nformação. Não é bárbaro!
A imagem de Clarice Lispector tomou de assalto a cidade do Porto e arredores, em Portugal. Seu rosto enigmático tem aparecido em muros e postes ­ e desaparecido, sem aviso. Isso quando não há uma moça estacionada numa rua qualquer, a interpelar os transeuntes, com a foto da escritora brasileira, de origem ucraniana, nas mãos: "O senhor poderia me deixar fotografá-lo segurando esta imagem?". A moça é Patrícia Lino, de 18 anos, estudante de letras da Universidade do Porto. É ela a responsável pelo súbito alvoroço em torno da figura de Clarice, que tem deixado intrigados moradores da região. Mas o objetivo é esse mesmo: espetar a curiosidade alheia e, com isso, divulgar a obra da autora. Projeto ambicioso, que teve início num mero trabalho acadêmico: Patrícia precisava escolher um autor para analisar no curso de Métodos e Técnicas de Pesquisa. A ideia original era fazer retratos, de punho próprio, do rosto de Clarice (Patrícia também é desenhista). E ela os fez, de fato. Mas então imaginou "que seria bom também espelhar o rosto dela nas pessoas da cidade", conta. (24/01/2009 - Por Juliana Krapp - Jornal do Brasil)

5 comentários:

vida cotidiana disse...

Legal isso, ideia, sensacional!
Pode colocar o comentário do livro lá do Vida Cotidiana, será uma honra ter um post meu em seu blog. bjs

Nelida Capela disse...

Obrigada! Vou colocar já já. Em breve, depoimento de Patricia Lino sobre a invasão Clarice Lispector no Porto e arredores.

Silvestre Gavinha disse...

Que idéia mais legal.
Adorei a foto. Tudo me lembrou um pouco a história de anão viajante, no "Fabuloso destino de Amelie Poulain", sobre o qual falávamos ontem ao almoço(eu e minha amiga Nilma, também professora de letras).
Vou adorar ler a entrevista.
Parabéns a Patrícia Lino.
Adorei o post.
Marie

Keila Vieira disse...

Aqui na Irlanda e talvez em toda a Europa o escritor brasileiro popular é Paulo Coelho, mas ele não me deixa orgulhosa quanto à verdadeira boa literatura brasileira.

Contudo, conversando sobre literatura com um professor..ele me diz que tinha lido Clarice..A Hora da Estrela..ahh fiquei tão feliz por alguém saber sobre Macabea por aqui.

Nelida Capela disse...

Hora da Estrela é bárbaro!