14 de janeiro de 2009

Palavras Partilhadas indica sua leitura

Li "Sapatos de Rebuçado" e...
Pressentimentos ... Percepções ... Sabores ... Abrir este livro, saborear as páginas e sentir o vento da mudança ! Depois de ter lido Chocolate ( também da mesma autora ), ler esta continuação foi simplesmente delicioso. Magia, cheiro e paladar unem-se uma vez mais para nos reconduzir ao mundo encantado de Joanne Harris. Em Chocolate, Vianne Rocher era uma jovem mãe solteira que passou toda a vida a fugir, sem saber do quê ou porquê, tendo vivido com a mãe nas mais variadas partes do mundo. Num dia de Carnaval, chega a uma pacata aldeia francesa e decide permanecer definitivamente. Enfrentando os preconceitos e tradições daquela pequena comunidade, e em particular do nobre residente Reynaud, abre uma invulgar loja de chocolates repleta de tentadoras confecções. A pouco e pouco, vai descobrindo os segredos dos seus clientes e ao satisfazer os desejos mais íntimos destes com os seus divinos preparos, muda a vida dos aldeões ao sabor dos gostos e preferências de cada um ! Quatro anos depois, e já em Sapatos de Rebuçado, reencontramos Vianne que havia abandonado, com a sua filha Anouk, Lansquenet-sur-Tannes. Com novas identidades, a agora Yanne Charbonneau vive uma existência calma em Montmartre (Paris), junto das suas duas filhas Annie (Anouk) e Rosette. Gere uma pequena loja de chocolates e conhece Thierry, um homem mais velho, que apaixona-se por ela e propõe-lhe casamento. Tudo parece correr em perfeita harmonia até Zozie de l'Alba, a mulher com sapatos de rebuçado, entrar nas suas vidas. Esta é uma feiticeira retorcida que vive coleccionando personalidades. Bela e sedutora, utiliza os seus poderes mágicos para conquistar a confiança de Yanne e assim poder apropriar-se da sua vida e do seu mundo. Neste livro, acabamos por ver desvendados alguns dos mistérios e pontas soltas deixados em Chocolate. Exemplo disso são os motivos pelos quais Vianne e a sua mãe mudavam constantemente de residência e de identidade. Gostei das várias perspectivas que o Romance transmite. O facto de cada capítulo corresponder a uma determinada visão dos personagens, aguçou ainda mais a minha curiosidade e vontade de virar rapidamente a página para saber o que iria acontecer a seguir. Penso mesmo que Sapatos de Rebuçado ao invocar toda a magia que envolve a confecção do chocolate, o fabrico dos doces, o pormenor dos enfeites, ultrapassa Chocolate, conduzindo-o para uma perspectiva mística mais forte !
(Texto de Paula Silva na íntegra)
Observação para brasileiros:
"Sapatos de Rebuçado" ainda não foi editado no Brasil pela Editora Record, mas "Chocolate" já está. Vamos aguardar!
Trechos do Livro:
"Como compreendem, não sou uma ladra. Sou antes de mais e sobretudo uma coleccionadora. Desde os meus oito anos que o sou, coleccionava amuletos para a minha pulseira, mas agora colecciono personalidades: os seus nomes, os seus segredos, as suas histórias, as suas vidas. Claro que algumas para proveito próprio. Mas, sobretudo, é a caça que me seduz: a emoção da perseguição, a sedução, a luta. "
"O vento faz coisas curiosas às pessoas, fá-las rodopiar, fá-las dançar. Naquele momento, voltou a fazer de Thierry um rapaz de cabelos desgrenhados, olhos brilhantes e confiante. Às vezes, o vento pode ser sedutor, trazendo consigo ideias extravagantes e sonhos ainda mais extravagantes. Contudo, durante todo o tempo nunca deixei de ouvir o aviso - e mesmo nesse momento acho que soube que, apesar de todo o seu ardor e do seu amor, Thierry le Tresset não podia competir com o vento. "

2 comentários:

Zandali disse...

ah! que pena...
peguei chocolate ontem na mão, acredita?! é o próximo da lista...

parabéns para a paula! belo texto!

beijos

Nelida Capela disse...

Belo texto mesmo, também adorei a forma como Paula escreve.