14 de fevereiro de 2009

Companhia das Letras lança mais um título de Mia Couto

Valor Econômico - 13/02/2009 - Por Flávia Cesarino Costa
O Fio das Missangas (assim mesmo, com dois esses e não cedilha) é mais um livro de contos com a fina escritura do autor moçambicano Mia Couto. São pequenas histórias de desencontro, abandono ou desacerto, a maioria delas do ponto de vista feminino. Mulheres que contam como são caladas, descartadas ou condenadas à invisibilidade. Deixadas de lado, sugadas, privadas de amor e de afetos, com medo de ser explosivamente felizes. Como miçangas, essas histórias desfilam um delicado artesanato de emoções, conectadas pelo fio de uma prosa embebida de poesia, tecida com a invenção de múltiplos neologismos e termos reinventados, como é de costume nos escritos do autor. Já se disse da influência evidente de Guimarães Rosa. Mas se Rosa às vezes tende ao obscuro, Couto constrói uma ponte carinhosa com o próprio leitor, deixando claro o caminho trilhado pelas palavras pensadas até sua impressão sonora no papel.

4 comentários:

guilhermina disse...

Ah o universo feminino em sua face mais frágil - esse lugar-coisa a ser possuido e descartado...
bj
Guilhermina

Butterfly disse...

Gosto bastante da escrita de Mia Couto e da forma como mima as palavras, reinventando-as de um modo divertido e original. Do autor apenas li "A Chuva Pasmada" e "Venenos de Deus, Remédios do Diabo" !

Bjinhos

Nelida Capela disse...

Adoro esses diálogos que se dão aqui, na sala do Lector in Fabula!Obrigada pela participação de todos!

Marcelo Valle disse...

Também adoro Mia, não sabia do livro novo, vou procurar. Dele já li: "O outro pé da Sereia", " Terra Sonâmbula" e " O último vôo do Flamingo". Todos ficam entre o sonho e o pesadelo, muito bons.