10 de fevereiro de 2009

Timbre c’est rouge !

Pela primeira vez, em trinta anos, a Livraria Timbre permaneceu uma semana fechada para obras. Lector in Fabula, na última segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009, passou por lá e conferiu o resultado. Aproveitamos e fizemos uma breve entrevista com Christiana Machado, a nossa querida Kiki.
Lector in Fabula: Kiki, como surgiu a idéia da obra ¿
Kiki: A idéia surgiu há seis meses atrás. Como em 2009 a livraria faz 30 anos, pensamos que seria um presente celebrar a data com um sopro de ar fresco, uma renovada. Desde então, sentamos com a arquiteta Lia Siqueira para delinear o projeto.
LF: Qual o conceito do projeto ¿
Kiki: O conceito foi manter a identidade da livraria, mas com um ar de modernidade. Manter o padrão da vitrine e conservar o formato da nossa fachada, mas tudo com movimento. A madeira com textura e em diferentes formatos deu leveza e dinâmica à estrutura externa. A luz valorizou o espaço interno e criou uma atmosfera acolhedora. Mas a grande surpresa foi o impacto do vermelho na estrutura da fachada e das vitrines. Foi o toque final de modernidade e movimento constante, tudo que desejávamos.
LF: Como foi ficar uma semana de portas fechadas durante a obra ¿
Kiki: Nossa, foi um período de ansiedade e expectativa. Tive que domar a minha ansiedade até a hora de ver o projeto virar realidade.
LF : Qual tem sido a reação dos clientes ¿
Kiki: Muito boa, com muitos elogios ao novo ambiente da livraria. Engraçado, as pessoas perguntam se mechemos na estrutura, todo mundo está dizendo que a livraria está maior. Procuramos renovar sem descaracterizar a Timbre que todos conhecem.
LF: Vai ter festa para comemorar ¿
Kiki: Quanto a comemorar, sim, estamos pensando em março, mas não decidimos ainda a data, para celebrarmos com clientes, amigos e editores la vie en rouge !!!!!!
Lector in Fabula: Particularmente, fiquei encantada com o resultado da obra. As luminárias internas são feitas de aço esmerilhado, numa cor particular que acolhe. O havana do carpete é lindo! Alongou o ambiente. Há novas prateleiras no lugar onde moram os pocket books. O vermellho da vitrine e da fachada são de encantar. Aliás, a nova vitrine deu uma profundidade à livraria - os livros parecem flutuar na nova estrutura.
Parabéns para Kiki, que mais uma vez prepara a sua livraria para receber seus clientes com leveza, conforto e aconchego. A livraria faz aniversário, mas quem ganha presente são os seus freqüentadores.
Não deixem de visitar a Timbre e juntos celebrar seus 30 anos de excelente serviço e maravilhosas leituras.

2 comentários:

Euzinha! disse...

Ai que saudade de trabalhar na Gávea e passar pela Timbre pra namorar os livros.
Sabe o que sempre senti falta nela? Uns banquinhos e um cafézinho,ou seja, lugar para sentar e ficar. Ficar horas e horas, sentindo o cheiro dos livros, vibrando com as capas e suas cores.
Pena que o espaço dela não permita isso. Vai ver também, nem é o perfil desejado para a Timbre.
Beijo!

Nelida Capela disse...

Sabe, eu não consigo ficar longe da Timbre. Ela foi importante na minha época de faculdade, no meu amadurecimento profissional e em afetividade. Adoro a Kiki e a seriedade e dedicação do seu trabalho.