11 de março de 2009

Lilly indica seu 6º livro de 2009

Assim de dupla, pois comecei na sexta a noite e fui direto até domingo. Sexta-feira, mr. husband tinha uma solenidade ou jantar ou um seiláoquê e não pôde ou não quis levar a marida dele, e eu fiquei em casa lendo o livro de Nick Hornby acompanhado de queijinho e keep cooler, que aliás não são acompanhamentos legais pra leitura, pois dão um soooono!
É o primeiro livro de Nick Hornby que eu leio, e se revela um bom livro, narrado pela personagem principal, katie carr, médica, casada, mãe de dois filhos, ela propria uma pessoa legal;eu sou legal, ela diz, eu sou médica…Katie acha que ser médica lhe dá um pouco de nobreza, afinal ela AJUDA as pessoas. Katie está a 20 anos com David, um cara que faz do seu mau humor o seu ganha pão: ele escreve uma coluna semanal chamada “o homem mais irritado de holloway” em um jornal onde espinafra sem dó aquelas pessoas com quem queremos ser bonzinhos ( idosos, sem tetos, enfim, tudo que pode ser alvo de comentário maldoso). Katie chega a uma fase em que não suporta o mau humor, o egoísmo e o cinismo de David e pede o divórcio. Ao mesmo tempo tem um caso relampago com um cara que conhece em um simposio. Confrontado ( com o divórcio, chifres…), David perde o rumo. Conhece um vidente movido a ecstasy que o cura de uma dor nas costas e lhe mostra o caminho perfeito para a paz. De uma hora para outra David abandona seu jeito irritado e começa a ser gentil e paciente; larga seu emprego de cronista já que ele não é mais irritado e sim gentil. Katie passa a sustentar a casa sozinha. A gentileza de David chega ao extremo de dar todo o dinheiro de katie a um mendigo ou a chamar moradores de rua para morar em sua casa. Em algumas passagens eu fiquei irritada me colocando na pele de Katie. O cara não trabalha nada e faz caridade com o dinheiro dela. Aos poucos Katie vai sentindo falta do David grosseirão e egoista. Este novo David não lhe dá nenhum tesão. Ela o compara com o Ken da barbie, bonzinho e inssosso mas sem o corpo torneado. O final não conto ok? se David conseguiu se tornar uma pessoa legal ou se voltou a ser o que era. É um livro que eu recomendo, e senti várias emoções enquanto lia, de irritação à rir sem parar imaginando as cenas.
(texto de Lilly na íntegra)

Nenhum comentário: