4 de agosto de 2009

Borges - Ensaio Autobiográfico - Fragmentos

"No transcurso de uma vida consagrada principalmente à literatura, li poucos romances e, na maioria dos casos, só cheguei à última página pelo senso de dever. "
"Os gnósticos afirmavam que o único modo de evitar um pecado era cometê-lo e, assim, livrar-se dele."
"Meu pai era um homem tão modesto que teria preferido ser invisível. Embora se orgulhasse da descendência inglesa, costumava zombar dela. Dizia-nos, com fingida perplexidade: Afinal, o que são os ingleses? São uns roceiros alemães (...) Foi ele que me revelou o poder da poesia: o fato de as palavras não serem apenas um meio de comunicação, mas também símbolos mágicos e música."
"Penso que a amizade é a única paixão que redime os argentinos."

2 comentários:

Leonardo Pastor disse...

O que eu mais gosto em Borges são os ensaios. Mais que os contos, inclusive.

Abraços!

Nelida Capela disse...

Leo, que bom ter tua visita!Borges é bárbaro!