6 de setembro de 2009

Releituras (1)

Há certos livros que passam pelo mundo da literatura de forma muito discreta e que de repente torna-se necessária a sua releitura, por exemplo A Jararaca A Perereca e A Tiririca, de Ana Maria Machado, que magistralmente Diogo Mainardi faz ressurgir em sua mais recente coluna da Veja - edição desta semana. Li esse livro na faculdade e achei-o fantástico. Um livro simples que trata dos direitos civis numa fábula - é ou não um dom dos escritores de verdade? Quem não leu, leia! Outros dois livros que quero reler são Como me Tornei Estúpido, de Martin Page, editado pela Rocco, na Coleção Safra XXI; e o outro é Cosmópolis, de Don Delillo, editado pela Companhia das Letras. Estes dois livros retratam os tempos atuais: transitoriedade, imbecilidade, queda, ascensão, valores familiares, valores morais, conflitos, capital. Em Cosmópolis, o personagem principal, um multimilionário, em 24 horas horas sofre todo tipo de corrosão. Essa é a palavra corrosão. Como me Tornei Estúpido é um nonsense fantástico e delicioso de ler. Não vou mencionar detalhes. Confiem. Não perderão tempo com as três leituras. Depois de lê-los, enviem as impressões de leitura.

Nenhum comentário: