29 de novembro de 2010

Literatura Argentina: Bioy Casares

Uma das mais importantes obras de Adolfo Bioy Casares (1914-1999), Diário da guerra do porco foi escrito em 1968, quando o escritor sentiu a velhice se aproximar. O autor narra a história de Isidro Vidal, um senhor aposentado que vive com seu filho em um populoso casarão e passa as noites com os amigos jogando cartas e bebendo fernet. Após um desses encontros, o grupo de amigos presencia a morte de um velho, assassinado a pauladas por um bando de jovens. O episódio revela uma onda de perseguição aos anciãos de Buenos Aires, considerados “lentos, inúteis e prejudiciais à sociedade”. Hordas de jovens saem às ruas para caçar e exterminar impiedosamente os velhos. Vidal e seus amigos então precisam reaprender a se movimentar pela cidade, transformada em um campo de batalha. Em meio à violência – real e simbólica –, o protagonista é surpreendido pelo amor de uma mulher mais jovem. Ao falar da passagem do tempo, de maneira delicada porém irônica, Bioy coloca em funcionamento alguns de seus mecanismos preferidos: a atmosfera de sonho, a construção rigorosa da trama, a prosa elegante e o fantástico do argumento.(texto da editora Cosac Naify)

Nenhum comentário: