19 de março de 2011

Um dos mistérios do mundo: a ficção

Há vários mistérios no mundo, mas o da ficção é um dos mais perseguidos. Como entender, mensurar, fracionar, laminar o processo e aspectos que envolvem uma narrativa brilhante, emocionate? Para nós leitores, basta-nos o prazer de ler uma história bem contada, que toque, que emocione, nos faça rir ou chorar. Para os aspirantes a escritor, sobra esse enigma: como funciona. Acho que funciona e faz-se de dentro para fora. Para saber mais:Como funciona a ficção, editado pela Cosac Naify. Leia mais abaixo.


Apontado por intelectuais como Harold Bloom e Susan Sontag como um dos melhores críticos de sua geração, o inglês James Wood é publicado pela primeira vez no Brasil pela Cosac Naify. Notabilizado por seus ensaios na revista The New Yorkere professor de crítica literária na Universidade de Harvard, Wood aborda, numa prosa inteligente e aguçada, os mecanismos, procedimentos e efeitos da construção narrativa. A representação do real na literatura é o eixo central da análise de Wood, que questiona os limites entre artifício e verossimilhança na ficção. Em dez capítulos, elementos fundamentais do texto ficcional são discutidos pelo autor: o personagem, o foco narrativo, o estilo. A partir de vasto e diversificado repertório literário – de Henry James a Flaubert, de Tchekhov e Nabokov a Beatrix Potter e John le Carré –, este livro “perspicaz e cheio de achados”, nas palavras de Milton Hatoum, traz análises reveladoras e acessíveis mesmo àqueles que desconhecem os rudimentos da crítica literária. Referência fundamental para escritores em formação, professores de literatura, e todos que se interessem pelo mundo das letras.

Nenhum comentário: