7 de junho de 2012

O Torreão, de Jennifer Egan


Em O Torreão, assim como o faz em A Visita Cruel do Tempo, Jennifer Egan cria uma narrativa que hipnotiza e causa tensão entre os mundos criados pela nossa leitura: ficção e realidade. Este livro em particular me lembrou A Louca da Casa, da escritora espanhola Rosa Montero, que brinca de forma sofisticada com o leitor ao escrever em estilos como o autobiográfico, ensaio crítico e ficção literária. A atmosfera do livro envolve um suspenso de quase terror e um pouco de contos de fada eu diria, quando surge uma personagem que guarda em sua consciência 900 anos de uma família alemã cujo espírito resistiu à guerras, invasões, mas não ao novo tempo. Os personagens de Egan nunca passam desapercebidos aos nossos olhos, cada um com seu desdobramento em nosso interior - estamos neles ou eles residem em nós? Boa pergunta para o leitor que aceita o desafio de entrar em uma nova forma de narrativa. O Torreão está sendo adaptado para o cinema pelo diretor Peter Weir, o mesmo de The Truman Show, Green Card, A Sociedade dos Poetas Mortos . A estréia está prevista para dezembro de 2012. Em tempo, Jennifer Egan visrá a FLIP 2012, que acontece de 4 a 8 de julho, em Paraty, Rio de Janeiro.

Nenhum comentário: